Foto: Pixabay

Encontrar o imóvel ideal para locação é uma tarefa que exige alguns cuidados. Algumas pessoas, na ânsia de apressar a mudança, acabam atropelando algumas etapas essenciais. Infelizmente, esse tipo de atitude pode gerar alguns problemas e prejuízos, transformando um momento especial em um verdadeiro pesadelo. Por isso, quando você encontrar sua futura casa, fique atento a alguns detalhes importantes.

Para ajudar você nessa jornada tão importante na busca por locação de casas, vamos listar abaixo os erros mais comuns na hora de lugar. Dessa forma, você entende a importância das etapas e evita cometer esses deslizes. Quer se preparar? Então continue a leitura e garanta uma locação tranquila!

1. Não analisar a região do imóvel

Para que o processo de locação seja satisfatório, não basta que ele seja no tamanho que você precisava. Mais do que avaliar as características da propriedade, é essencial que você avalie a região e o bairro onde está localizado.

É importante analisar todos os aspectos da região e visitá-la em diferentes horários para ter uma ideia da dinâmica do bairro. Não se esqueça de avaliar se as ruas são iluminadas, se há circulação de pessoas, se existem acontecimentos suspeitos e qual o índice de criminalidade do bairro.

Também é importante ficar atento à infraestrutura, já que ela ajuda na comodidade e na qualidade de vida dos moradores. Observe o comércio da região e confirme se há a presença de serviços básicos como supermercados, farmácias, hospitais, escolas, shoppings e outros comércios importantes para o dia a dia.

Outra dica é conversar com os vizinhos e entender como são os serviços da prefeitura, como coleta de lixo e transporte público Não se esqueça, também, de averiguar se as ruas alagam quando chove, pois isso pode trazer muitos prejuízos para você.

 

 

2. Não ter atenção na hora da vistoria

Uma locação tranquila para as partes envolvidas no contrato exige um documento de vistoria. É ela quem vai descrever o estado de conservação do imóvel e garantir ele não tem defeitos que dificultem o dia a dia dos novos moradores.

Procure verificar o estado da pintura, dos revestimentos, das janelas e dos móveis, no caso de o imóvel ser mobiliado.

Também é importante ficar atento a problemas elétricos e hidráulicos, como goteiras e riscos de curto circuito.

Esses são detalhes mais difíceis para um leigo perceber, por isso, se achar necessário, contrate uma imobiliária de confiança ou uma empresa especializada em vistoria de imóveis também se tem empregador web. Com profissionais treinados, você garante uma vistoria minuciosa e sem esquecimentos.

3. Confiar em acordos verbais

Não importa o nível de amizade que você pode ter com o locador quando encontra apartamento para alugar: nunca confie em acordos verbais.

Imóveis são bens duráveis e muito caros e não podem correr o risco de se deteriorar por conta de um descuido.

Uma locação deve ser feita por meio de contrato com firma reconhecida em cartório ou por meio de uma imobiliária. Pode parecer tentador desviar de toda a burocracia exigida, mas acredite, vale a pena.

Diversos problemas podem ser ocasionados pela falta de um contrato, já que, dessa forma, você não terá respaldo jurídico. Em resumo: a locação não terá a mínima validade perante a justiça se ela não for feita por meio de um documento assinado pelas partes envolvidas.

Em caso de divergências, fica difícil reclamar seus direitos perante os órgãos competentes.

Portanto, para ficar seguro, elaborem um contrato claro e com todos os detalhes da negociação, incluindo tempo de contrato e índice de reajuste que será aplicado.

4. Não verificar as multas do contrato

Antes de preparar a canetada, fique atento às cláusulas que especificam as multas do contrato de locação.

É importante que todas as situações estejam claras e qual índice será utilizado. Especifique o que acontece em caso de inadimplência, rescisão de contrato, problemas na conservação do imóvel e desistência do contrato antes do final.

Essa é uma parte importante, já que você pode ser surpreendido com gastos além dos que você imaginava.

Exija também que conste em contrato qual o valor do abatimento para pagamento em dia, já que isso também pode impactar no seu orçamento.

5. Esquecer-se dos dados obrigatórios

É muito importante que você se certifique de que todos os dados obrigatórios constam no contrato. Caso falte alguma informação, o documento pode perder a validade.

Verifique se os dados de identificação das partes estão completos como nome, CPF, RG, endereço, profissão e nome dos cônjuges, se houver. Esse último é muito importante, já que é fácil de ser esquecido e também invalida toda a negociação.

Se for pessoa jurídica, os dados devem ser o CNPJ, contrato social, comprovante de endereço e certidões negativas.

Não deixe de verificar se o valor do aluguel também está especificado e se confere com o que foi acordado entre as partes. É importante listar as taxas de condomínio, IPTU e de Fundo de Conservação do Imóvel (FCI).

Também veja qual é o índice de reajuste e sua periodicidade. O aluguel em São Paulo, geralmente, utiliza o IGP-M e o aplica anualmente.

6. Deixar de conferir as datas do contrato

Já imaginou planejar todo o seu mês e seu salário com base em uma data de vencimento errada? É esse tipo de problema que acontece quando as datas não são revistas pelas partes interessadas.

Observe as datas de vencimento do aluguel, de início do contrato e seu tempo de vigência.

Para uma maior segurança, veja também o tempo máximo para entrega do imóvel após o final do contrato, já que atrasos são passíveis de multa.

É um direito seu exigir todas as cláusulas descritas de forma clara e detalhada, evitando ser uma vítima da dubiedade e do esquecimento de outras pessoas. A solução, portanto, é ficar atento.

Agora você já sabe como evitar os principais erros na hora de alugar um imóvel? Quer saber mais sobre mercado imobiliário, decoração e outros assuntos pertinentes? Então aproveite para assinar a nossa newsletter. Com ela você recebe nossos conteúdos em primeira mão, diretamente na sua caixa de entrada!